quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Voltei... mais uma vez

Olá, Meninas...
Quanto tempo não ando por aqui... Tantas coisas aconteceram na minha vida.
Namoro acabou, sofri pra caramba, reatamos, por motivos de força maior ele viajou, passei maus bocados (e ainda estou passando porque ele só volta daqui a exatos 303 dias, um ano sem beijo, sem cheiro, sem carinho, sem dormir de conchinha, sem abraço, sem passeios, sem brigas, sim, até delas eu tenho sentido falta, por incrível que pareça :( ).

Saudade dói, viu... Como diria Martha Medeiros, é a "dor que dói mais".

Queria voltar ao Meu Mundo com uma história tão linda...  Vocês conhecem a história de Penélope???


Na mitologia grega, Penélope (Πηνελόπη) é a esposa de Ulisses. Era filha de Icarius e sua esposa Periboea. Ela aguarda por Ulisses durante todo o seu retorno da Guerra de Tróia, narrado na Odisséia, de Homero.Enquanto Ulisses guerreava em altos mares, o pai de Penélope sugeriu que sua filha se casasse novamente. Ela, uma mulher apaixonada e fiel ao seu marido, decidiu que o esperaria até a sua volta. Perante a insistência de seu pai, para não desagradá-lo, Penélope resolveu aceitar a corte dos pretendentes à sua mão, mas com uma condição: casaria somente após terminar de tecer uma colcha. Colcha esta tecida em tricot, para que a noite o destrabalho rendesse.E assim fez: de manhã aos olhos de todos, Penélope tecia a colcha, de noite ela a desmanchava. E foi assim até uma de suas servas descobrir a mentira e contar toda a verdade. Ela então teve outra idéia e fez a proposta para seu pai e para seus pretendentes que o homem que conseguisse atirar uma flecha com o arco que Ulisses tendeu, poderia se casar com ela, e foi assim que nenhum pretendente conseguiu. Até o dia em que um mendigo pediu para tentar atirar e conseguiu, na mesma hora Penélope reconheceu seu amado marido Ulisses. Penélope só teve um filho chamado Telêmaco, filho de Ulisses.
 
Peço a vocês permissão para fazer do Meu Mundo a minha colcha de tricot... estou mesmo precisando ocupar cada segundo do meu tempo...
 

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Lá está ela...

“Lá está ela, mais uma vez. Não sei, não vou saber, não dá pra entender como ela não se cansa disso. Sabe que tudo acontece como um jogo, se é de azar ou de sorte, não dá pra prever. Ou melhor, até se pode prever, mas ela dispensa.
Acredito que essa moça, no fundo gosta dessas coisas. De se apaixonar, de se jogar num rio onde ela não sabe se consegue nadar. Ela não desiste e leva bóias. E se ela se afogar, se recupera.
Estranho e que ela já apanhou demais da vida. Essa moça tem relacionamentos estranhos(...)
A gente sempre acha que é especial na vida de alguém, mas o que te garante que você não está somente servindo pra tapar buracos, servindo de curativo pras feridas antigas?
A moça…ela muito amou, ama, amará, e muito se machuca também. Porque amar também é isso, não? Dar o seu melhor pra curar outra pessoa de todos os golpes, até que ela fique bem e te deixe pra trás, fraco e sangrando. Daí você espera por alguém que venha te curar.
Às vezes esse alguém aparece, outras vezes, não. E pra ela? Por quem ela espera?
E assim, aos poucos, ela se esquece dos socos, pontapés, golpes baixos que a vida lhe deu, lhe dará.
A moça – que não era Capitu, mas também têm olhos de ressaca – levanta e segue em frente.
Não por ser forte, e sim pelo contrário… Por saber que é fraca o bastante para não conseguir ter ódio no seu coração, na sua alma, na sua essência. E ama, sabendo que vai chorar muitas vezes ainda. Afinal, foi chorando que ela, você e todos os outros, vieram ao mundo.”

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Acostuma-se...

Então percebe que é cansativo demais manter esse jeito de levar as coisas.




Acostuma-se...


Não que pare de doer,


mas que cai no entendimento que às vezes perdemos algo e não há solução.




No fim você coloca um sorriso no rosto e finge que é sincero,




até que a vida o faça realmente ser.



 

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

O eterno clichê...

"Eu sei, eu sei, o eterno clichê “isso passa”.
Passa sim e,
quando passar, algo muito mais triste vai acontecer:
eu não vou mais te amar.
É triste saber que um dia vou ver você passar e não sentir cada milímetro do meu corpo arder e enjoar.

 É triste saber que um dia vou ouvir sua voz ou olhar seu rosto e o resto do mundo não vai desaparecer.
O fim do amor é ainda mais triste do que o nosso fim.
Meu amor está cansado, surrado,

ele quer me deixar para renascer depois, lindo e puro,
em outro canto, mas eu não quero outro canto, eu quero insistir no nosso canto.
Eu me agarro à beiradinha do meu amor, e

u imploro pra que ele fique, ainda que doa mais do que cabe em mim,
eu imploro pra que pelo menos esse amor que eu sinto por você não me deixe,
pelo menos ele, ainda que insuportável, não desista."

terça-feira, 9 de agosto de 2011

A dor que dói mais...

Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, dóem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim. Mas o que mais dói é saudade.Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que já morreu. Saudade de um amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, quando se tinha mais audácia e menos cabelos brancos. Dóem essas saudades todas.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida. Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o aeroporto e ele para o dentista, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã. Mas quando o amor de um acaba, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.
Saudade é não saber. Não saber mais se ele continua se gripando no inverno. Não saber mais se ela continua clareando o cabelo. Não saber se ele ainda usa a camisa que você deu. Não saber se ela foi na consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ele tem comido frango de padaria, se ela tem assistido as aulas de inglês, se ele aprendeu a entrar na Internet, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se ele continua fumando Carlton, se ela continua preferindo Pepsi, se ele continua sorrindo, se ela continua dançando, se ele continua pescando, se ela continua lhe amando.

Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.
Saudade é não querer saber. Não querer saber se ele está com outra, se ela está feliz, se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama, e ainda assim, doer.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Vai passar...


Olhe, não fique assim não, vai passar.
 Eu sei que dói. É horrível. Eu sei que parece que você não vai agüentar, mas agüenta.
Sei que parece que vai explodir, mas não explode. Sei que dá vontade de abrir um zíper nas costas e sair do corpo porque dentro da gente, nesse momento, não é um bom lugar para se estar.
Dor é assim mesmo, arde, depois passa. Que bom. Aliás, a vida é assim: arde, depois passa. Que pena. A gente acha que não vai agüentar, mas agüenta: as dores da vida. Pense assim: agora tá insuportável, agora você queria abrir o zíper, sair do corpo, encarnar numa samambaia, virar um paralelepípedo ou qualquer coisa inanimada, anestesiada, silenciosa.
Mas agora já passou. Agora já é dez segundos depois da frase passada. Sua dor já é dez segundos menor do que duas linhas atrás. Você acha que não porque esperar a dor passar é como olhar um transatlântico no horizonte estando na praia. Ele parece parado, mas aí você desvia o olho, toma um picolé, lê uma revista, dá um pulo no mar e quando vai ver o barco já tá lá longe. A sua dor agora, essa fogueira na sua barriga, essa sensação de que pegaram sua traquéia e seu estômago e torceram como uma toalha molhada, isso tudo – é difícil de acreditar, eu sei – vai virar só uma memória, um pequeno ponto negro diluído num imenso mar de memórias. Levante-se daí, vá tomar um picolé, ler uma revista, dar um pulo no mar. Quando você for ver, passou. Agora não dá mesmo pra ser feliz. É impossível. Mas quem disse que a gente deve ser feliz sempre? Isso é bobagem. “É melhor viver do que ser feliz”.
Porque pra viver de verdade a gente tem que quebrar a cara. Tem que tentar e não conseguir. Achar que vai dar e ver que não deu. Querer muito e não alcançar. Ter e perder. Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e dizer uma coisa terrível, mas que tem que ser dita. Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e ouvir uma coisa terrível, que tem que ser ouvida.Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e ouvir uma coisa terrível, que tem que ser ouvida. A vida é incontornável. A gente perde, leva porrada, é passado pra trás, cai.
Dói, ai, doi demaais. Mas passa. Está vendo essa dor que agora samba no seu peito de salto agulha? Você ainda vai olhá-la no fundo dos olhos e rir da cara dela. Juro que estou falando a verdade. Eu não minto. Vai passar.




P.S.: Às minhas amigas virtuais, peço perdão pela ausência. Às q mandaram presentinhos virtuais, às q comentaram`, às q sentiram minha falta. É q as coisas não andam dando muito certo pra mim... por fim, meu sorriso foi embora, meu porto, meu abrigo, resolveu voar, partir, quis liberdade! E eu to aki, juntando os caquinhos do coração, tentando recomeçar! Me perdoem a ausência.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

É São João... :)

E nada mais conveniente que postar uma música de forró com uma das letras mais perfeitas que eu já vi, uma verdadeira poesia.


"Se avexe não...
Amanhã pode acontecer tudo
Inclusive nada.
Se avexe não...
A lagarta rasteja
Até o dia em que cria asas.
Se avexe não...
Que a burrinha da felicidade
Nunca se atrasa.
Se avexe não...
Amanhã ela pára
Na porta da tua casa
Se avexe não...
Toda caminhada começa
No primeiro passo
A natureza não tem pressa
Segue seu compasso
Inexoravelmente chega lá...
Se avexe não...
Observe quem vai
Subindo a ladeira
Seja princesa, seja lavadeira...
Pra ir mais alto
Vai ter que suar.
Ô coisa boa é namorar,
Ô coisa boa é namorar."

Mais um selinho!!! ^^

Ganhei o selinho da Natália, do http://mensagensdeumaentediada.blogspot.com/.
Uma das minhas visitantes mais frequentes, que sempre enche Meu Mundo de alegria com seus comentários! :)



Esse selo é conferido aos blogs de popularidade, aqueles que atingiram a aceitação do público. O selo foi criado com a intenção de promover o reconhecimento por um trabalho que agrega valor à web.
 É importante que você que está recebendo o “Selo Blog Pop” e o aceite, siga algumas regras: 
(a) Exibi-lo no blog.
(b) Apontar o blog pelo qual recebeu o selo.
(c) Escolher outros blogs a quem deve oferecer o “Selo Blog Pop”.

Eu estou indicando o Selo Blog Pop à:

Meu mundo e nada mais (blog homônimo :) )

sábado, 18 de junho de 2011

Confesso

Confesso 
que preciso de sorrisos,
abraços
chocolates
bons filmes
paciência e coisas desse tipo. 
Confesso, confesso, confesso. 
Confesso que agora só espero você.”




E você veio, e foi perfeito... e que seja sempre assim. ♥

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Selinhos!!! \o/

Mesmo ausente, ganhei dois presentes!!! :)

Um da Pathy, do Meu Infinito Particular... Moh fofa, liiindo o blog dela, palavras q parecem ser escolhidas como pérolas! Música gostooosa, nem dá vontade de fechar a página.



E um da Kle, do Sou mais do que seus olhos podem ver... Outra fofa, dona de um blog que é um máximo, com imagens que ela mesmo faz... E ela é capaz de tirar poesia de tudo, até mesmo de um forró, que ninguém dá nada por ele. Sou sua fã, Kle.


Bem, indico para os que mais visito... onde me sinto bem demaais...
*http://almadiiborboleta.blogspot.com/
http://luuhtrindade.blogspot.com/
*http://aquinomeucoracao.blogspot.com/
http://mensagensdeumaentediada.blogspot.com/
http://asoonhadora.blogspot.com/
http://devaneiosfugazes.blogspot.com/

Adoro esses blogs... tocam meu coração, me emocionam, e quando visito não quero mais fechar a página, rasrsrs.

De volta ao Meu Mundo

Gente, que saudades...
Antes de tudo,quero pedir desculpas às minhas leitoras fiéis, que mesmo na minha ausência continuaram aqui no Meu Mundo...
Desculpa, Minhas Lindas... Visitantes queridas...


Coincidiu milhões de coisas pra fazer no trabalho, com provas da facul, depois fiquei em uma maldita cadeira, aff...mas enfim, elas chegaram: FÉRIAAAAAS!!!! \o/


Tudo bem, é férias só da facul, mas já é alguma coisa, né? Terei as noites livres pra Meu Mundo, pra minhas artes, meus gostos, meu amorzinho... ^^


Pra matar a saudade, pra tirar o atraso, hoje vou postar um montão de coisa!!! :)

segunda-feira, 23 de maio de 2011

O amor não é perfeito...

Por mais que às vezes seja difícil, que haja brigas por besteiras, que não se consiga entender o outro e aceitar opiniões e atitudes que nem sempre agradam, não significa que não seja amor ou que ele não seja forte e verdadeiro o suficiente. O amor não é perfeito e sempre lindo. O amor é superação, é acima de tudo aceitar os defeitos e fraquezas do outro, e amá-lo ainda mais por causa disso.
 
Camila Franciscato de Bastos

domingo, 22 de maio de 2011

Continuo tentando...

"Já me deram mil e uma razões pra te deixar, pra desistir, mas engraçado, 
eu sempre lembro da única razão que me faz continuar tentando: 
Eu te amo!"



 P.S.: Procurei o autor da frase e não encontrei, encontrei-a em borboletas sempre voltam.

sábado, 21 de maio de 2011

Cuidado...


"Não troque aquilo que você deseja para a vida toda
             por aquilo que você deseja muito no momento...
                                                     Momentos passam,
                                                                    A vida continua".

(Autor Desconhecido)

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Desejo...



"Que todo mundo tenha um amor quentinho.
Descanso pro complicado do mundo.
Surpresa pra rotina dos dias.
A quem esperar.
De quem sentir saudades.
Um nome entre todos.
O verso mais bonito.
A música que não se esquece.
O par pra toda dança."


Ana Jácomo


Outro selinho...

Q honra, ganhei outro selinho... *_*


Bem, dentre os blogs que não saem do meu pensamento, o primeiro da lista é o da G. Lispector, rsrsrs, A menina de papel com alma de borboleta, mas como já foi ela quem me deu, não tem como mandar o mesmo, né?! Seu blog é tudo que há de mais lindo, viu?! Obrigada por mais esse selinho.

Então vamos lá, outros blogs que não saem do meu pensamento são:

*******SILÊNCIO*******
Devaneios Fulgazes
Dreamer
Mensagens de uma entediada
Meu mundo e nada mais (não, não estou recomendando pra mim mesma, rsrs, é um homônimo)
Sigo palavras e busco estrelas
Sou mais do que seus olhos podem ver

 Amo esses blogs e visito sempre que posso...

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Meu abrir de olhos do amanhecer...

Quando me perdi
Você apareceu
Me fazendo rir
Do que aconteceu
E de medo olhei
Tudo ao meu redor
Só assim enxerguei
Que agora eu estou melhor



Você é a escada da minha subida
Você é o amor da minha vida
É o meu abrir de olhos do amanhecer
Verdade que me leva a viver
Você é a espera na janela
A ave que vem de longe tão bela
A esperança que arde em calor
Você é a tradução do que é o amor


E a dor saiu
Foi você quem me curou

Quando o mal partiu
Vi que algo em mim mudou
No momento em que eu quis
Ficar junto de ti
E agora sou feliz
Pois lhe tenho bem aqui


segunda-feira, 16 de maio de 2011

Primeiro Selinho!!! \o/

Caramba, que máximo, ganhei meu primeiro selinho!!! :)
Ganhei da G. Lispector, do blog A menina de papel com alma de bOrboleta...  
Perfeito o bloguinho dela, visito sempre, sempre, sempre... ^^
Liiiiiindo demais o selinho, né?!!! *_*

 Indico para:


E, respondo as questões abaixo:
Música: caramba, minha vida é uma verdadeira trilha sonora, é difícil escolher uma só... além do mais sou muito eclética, tanto faz estar escutando forró ou rock, mas deixa ver... 
Viva la vida- coldplay: Quando ouço essa música, basta fechar os olhos e imagino um montão de coisas que eu amo: praia, sol, viagens, meu amor, amigos... férias.
Do lado de cá- Chimarruts: essa da mesma forma... adoro essa música! 
True Love- S.O.J.A.: essa música é nada mais que uma declaração de amor, e ouví-la mexe cmg demais...

10 coisas sobre mim:
° Acima de qualquer coisa, acredito num Deus supremo que me ama, mesmo quando não mereço...
° Acredito também que Deus não escolheria uma mulher qualquer pra ser mãe do seu filho, então amo Nossa Senhora
° Amo meu namorado, apesar de cada briga, das idas e vindas e não consigo imaginar meu futuro sem colocar ele em cada plano
° Descobri, sentindo na própria pele, que os amigos de verdade a gente só conhece na hora do problema, e as vezes, os mais distantes fisicamente, são os mais próximos de nós...
° Sou viciada em internet, fato! :P
° Acho mesmo que no céu tem brigadeiro, senão não pode ser céu...
° Sou impulsiva ao extremo, já perdi muito por isso, mas também já ganhei! ^^
° Sonho ser mãe
° Sou transparente demais, não sei fingir o que não sinto, pra agradar ninguém
° Tenho ânsia e ao mesmo tempo medo do futuro...

humor: Inconstante e transparente, sempre! Se eu to sorrindo, é pq realmente to feliz, se to chorando, por favor, não me peça pra parar...
cor: o que seria da vida sem as cores? :) mas... rosa, amarelo, laranja... são as minhas preferidas.^^
como prefere viajar: o importante é viajar, se puder ser com a família, meu amor e os amigos, melhor ainda.
seriado: Grey's Anatomy
frase ou palavra: "E ela não passava de uma mulher... inconstante e borboleta" (Clarice Lispector)
o que achou do selo: Lindoooo!!! :)

Mas quando penso em alguém, é por você que fecho os olhos...

Essa não é mais uma carta de amor
São pensamentos soltos
Traduzidos em palavras
Prá que você possa entender
O que eu também não entendo...

Amar não é ter que ter
Sempre certeza
É aceitar que ninguém
É perfeito prá ninguém

É poder ser você mesmo
E não precisar fingir
É tentar esquecer
E não conseguir fugir...

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém
É por você que fecho os olhos

Sei que nunca fui perfeito
Mas com você eu posso ser
Até eu mesmo
Que você vai entender...

Posso brincar de descobrir
Desenho em nuvens
Posso contar meus pesadelos
E até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você
Eu tô tranquilo
...

Agora o que vamos fazer
Eu também não sei
Afinal, será que amar
É mesmo tudo?
Se isso não é amor
O que mais pode ser?

Tô aprendendo também...

 

sábado, 14 de maio de 2011

O que você acha?


Poderíamos casar, teríamos um apartamento, tomaríamos café as cinco da tarde, discordaríamos quanto a cor das cortinas, não arrumaríamos a cama diariamente, a geladeira seria repleta de congelados e coca-cola, o armário de porcarias, adiaríamos o despertador umas trinta vezes, sentaríamos na sala de pijama e pantufas, sairíamos pra jantar em dia de chuva e chegaríamos encharcados, nos beijaríamos no meio de alguma frase, você pegaria no sono com a mão no meu cabelo e eu, escutando sua respiração. Eu riria sem motivo e você perguntaria porque, eu não responderia, saberíamos.
(Caio F. Abreu) 


quarta-feira, 11 de maio de 2011

Sentir-se amado

O cara diz que te ama, então tá. Ele te ama.

Sua mulher diz que te ama, então assunto encerrado.

Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas. Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de milhas, um espaço enorme para a angústia instalar-se.

A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e verbalização, apesar de não sonharmos com outra coisa: se o cara beija, transa e diz que me ama, tenha a santa paciência, vou querer que ele faça pacto de sangue também?

Pactos. Acho que é isso. Não de sangue nem de nada que se possa ver e tocar. É um pacto silencioso que tem a força de manter as coisas enraizadas, um pacto de eternidade, mesmo que o destino um dia venha a dividir o caminho dos dois.

Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que sugere caminhos para melhorar, que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você, caso você esteja delirando. "Não seja tão severa consigo mesma, relaxe um pouco. Vou te trazer um cálice de vinho".

Sentir-se amado é ver que ela lembra de coisas que você contou dois anos atrás, é vê-la tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d´água. "Lembra que quando eu passei por isso você disse que eu estava dramatizando? Então, chegou sua vez de simplificar as coisas. Vem aqui, tira este sapato."

Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente bem-vindo, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que não existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta.

Agora sente-se e escute: eu te amo não diz tudo.

(Martha Medeiros)

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Transformando o seu lenço em colete...

Já tinha visto uma amiga minha falar sobre essa forma incrível de usar o lenço, peça badaladíssima do outono/ inverno 2011... Daí procurei um passo a passo na net e achei esse o mais perfeito... Encontrado nesse site aqui!

Abra todo o lenço na horizontal

Dobre ele ao meio

 Junte as pontas e dê um nó



 Pronto, o seu colete está pronto e pode ser usado em diversos looks...

Como vocês podem ver, fica lindíssimo!
Fica a dica!

Créditos: http://blogthelure.blogspot.com/

terça-feira, 3 de maio de 2011

Tudo chega no tempo exato...

 
"O dia de amanhã
cuidará do dia de amanhã
e tudo chegará no tempo exato."

(Caio Fernando Abreu)

 Mas é difícil demais esperar... ficar observando as coisas se desenrolarem sem poder de mudança. Às vezes dá vontade de "chutar o pau da barraca". Mudar.
Mas aí vem o medo, que as coisas não saiam bem como o planejado, dá medo de mergulhar no escuro, de trocar o certo pelo duvidoso... de querer voltar e aí ser tarde demais...
Seria ótimo se alguém pudesse responder todas as nossas perguntas, ou que vendesse por aí, em algum desses hipermercados famosos, aquelas passagens de tempo das novelas "2 meses depois", "1 ano depois", "10 anos depois"...
Não seria perfeito ver, em alguma tela, de algum computador moderno, o desenrolar das nossas vidas diante das escolhas que fizéssemos?
Se eu escolher 'casar', a história vai acabar assim...
Se eu escolher 'comprar uma bicicleta', a história vai acabar assado...
E então poder escolher o final da história que preferir, como naquele programa "Você Decide"...
Mas a vida não é bem assim, né? Na vida real não dá pra usar CTRL+Z e desfazer as escolhas equivocadas... Não dá pra voltar no tempo.
Nos resta mesmo escolher... e escolhas sempre são perdas. Não dá pra ter tudo...
Resta saber se estamos dispostos a abrir mão de alguma coisa.

(Kitéria Angéllica)


segunda-feira, 2 de maio de 2011


 "Passei o dia com teu céu

Lá fora choveu.  

Em mim fez sol."

(Alice Ruiz)

domingo, 1 de maio de 2011

Simples Desejo


"Pra viver e pra ver
Não é preciso muito
Atenção, a lição
Está em cada gesto
Tá no mar, tá no ar
No brilho dos seus olhos
Eu não quero tudo de uma vez
Eu só tenho um simples desejo
Hoje eu só quero que o dia termine bem
Hoje eu só quero que o dia termine muito bem"
 
(Simples Desejo- Luciana Mello)


"Se não for hoje, um dia será.

Algumas coisas, por mais impossíveis

e malucas que pareçam, a gente sabe,

bem no fundo, que foram feitas

pra um dia dar certo."

Caio F. Abreu 


ઇઉ Que tal alimentá-los?

ઇઉ Tradutor